01
www.facebook.com/marlenecamposmachado/​

 

Durante a convenção nacional do PTB em Brasília, Marlene Campos Machado deixou a presidência do PTB Mulher e entregou propostas de políticas à direção nacional da legenda


Após mais de três anos à frente do PTB Mulher Nacional, movimento que se tornou o maior do Brasil, com 535.033 filiadas, Marlene Campos Machado, optou, neste sábado (21/04/2018), por deixar comando direto do PTB Mulher em todo o país para dedicar-se exclusivamente ao projeto político do PTB em São Paulo em 2018, a ser a anunciado em breve.

 

"Essa nova jornada que tenho pela frente necessita de dedicação integral e exclusiva de minha parte, pois a luta será árdua. Depois de muito refletir, cheguei à conclusão de que não havia outro caminho senão decidir pela minha renúncia à presidência", afirmou Marlene. E completou: "após tantas andanças, dizendo ‘mulher saia candidata, dispute eleição, tenha mandato’, seria incoerente se eu não fizesse o mesmo".

 

02


Para o presidente do PTB Paulista e secretário-geral nacional do partido, deputado Campos Machado, "Marlene não teve medo de sonhar e alçou o movimento partidário feminino a outro patamar, realizando grandes mobilizações nacionais representando as mulheres em todo o país".

Na ocasião, Marlene entregou um documento intitulado de "Um novo Rumo", com propostas de políticas públicas, que culminam na criação de um novo movimento feminino suprapartidário liderado pelo PTB.

 

Gestão Marlene no PTB Mulher Nacional

03

"O nosso papel é trazer grandes lideranças e fortalecer o nosso PTB", destaca Marlene, que teve quase de 400 mil votos ao senado em 2014 e foi candidata a vice-prefeita de São Paulo em 2016.

 

Na gestão de Marlene foram filiadas milhares de mulheres com a campanha ‘PTB Mais Mulher’; cursos de formação política com o ‘PTB Mulher Presente’, que levou palestras sobre direito eleitoral e técnicas de discurso para as nossas filiadas.

 

Além disso, por indicação da Senadora Marta Suplicy, Marlene, na condição de presidente nacional do PTB Mulher, foi coordenadora-geral de todos as alas partidárias femininas na "Campanha por mais Mulheres na Política", movimento que resultou na Proposta de Emenda à Constituição Federal 98/2015, criando novas regras para o fortalecimento da participação feminina no parlamento.

 

Marlene também levou o nome do PTB Mulher Nacional para universidades através de palestras, em parceria com os Ministérios da Justiça e da Educação, e desenvolveu pesquisas sobre participação da mulher política que renderam dezenas de entrevistas e mais 700 matérias na imprensa em todo o Brasil e no exterior, como na Espanha, EUA e China.

 

Além de tudo isso, Marlene coordenou campanhas políticas em diversos cantos do país, realizado seminários, fóruns, convenções, eventos e grandiosas ações sociais para milhares de famílias.

Facebook

Instagram