empresária e responsável pelo PMI comentou impacto da operação Carne é Fraca da Polícia Federal nos lares dos brasileiros.

 

 

Slide1

 

Diretora-executiva do Projeto Mulheres Inspiradoras (PMI) que lança Ranking de Presença Feminina no Parlamento 2017 nos próximos dias, Marlene Campos Machado, comentou o impacto social da venda de carnes estragadas— esquema criminoso desvendado pela PF na última sexta-feira (18/03/2017).

 

“O público feminino foi o mais impactado por esses crimes porque, apesar da mulheres serem cada vez mais independentes e responsáveis pelo sustento familiar como é em 40,5% das famílias, elas ainda continuam sendo responsáveis, em sua imensa maioria, pelas tarefas e compras do lar”.


E completa que “em algumas classes sociais esse percentual chega a 70%, ou seja, a cada 100 reais gastos pelas famílias, mais de 70 quem decide sua destinação são as mulheres”.

 

Apresentação2

 

Marlene destaca outro público diretamente afetado com os crimes e descaso dos frigoríficos: o público de baixa renda.
Ela aponta que “os dados sobre orçamento familiar mostram que a carne – cujo preço subiu 24% nos últimos anos— é um dos alimentos de maior peso nas despesas do lar” [...] “há, também, o fator de que no Brasil se tributa mais o consumo e que o público de baixa renda não consegue se proteger da inflação”.

 

Ela conclui que “não seria equivocado afirmar que as Mulheres e cidadãos de baixa renda foram os mais impactados”.

 

Apresentação3

 

 

PMI- Projeto Mulheres Inspiradoras

Projeto sem fins lucrativos que desenvolve eventos, palestras e divulga informações e produz análises e levantamentos sobre temas relativos ao empreendedorismo, participação feminina nos espaços de poder, motivação e superação.

 

blogcapa

 

Marlene Campos Machado é empresária, ativista e especialista de assuntos voltados para a mulher, diretora-executiva do PMI.

Facebook

Instagram