Marlene Campos Machado, presidente nacional do movimento que conta com mais de 550 mil mulheres, destacou a importância da mulher no atual cenário político

 

1

www.facebook.com/marlenecamposmachado/​

 

Na manhã de sábado (03/02), o PTB Mulher realizou reunião com lideranças paulistas para planejar as atividades a serem realizadas em todo ano de 2018. Conduzida pela presidente nacional do PTB Mulher, Marlene Campos Machado, a reunião de trabalho tratou de organizar ações de fortalecimento no partido nas mais diversas regiões da Capital paulista e dos demais 644 municípios do Estado.

2

 

Além da continuidade da campanha de filiação, estavam em pauta: o trabalho de formação política de lideranças femininas, através de palestras e estudos sobre o papel da mulher na sociedade; a criação de novos Diretórios do PTB Mulher, que no Estado de São Paulo são mais de 330; seleção de pré-candidatas; participação e engajamento das mulheres do PTB na campanha presidencial e a realização de um grande evento, já agendado para o dia 17 de março.

 

"Esse ano temos uma grande missão, uma grande responsabilidade: aumentar a participação da mulher petebista na política. O líder, deputado Campos Machado, presidente estadual e secretário-geral nacional do PTB, já nos assegurou todo o apoio para que esse seja o ano da mulher [...] a prioridade do partido é não só ter candidatas fortes e eleger mulheres, mas também que nossa militância tenha um papel fundamental nas campanhas majoritárias no Estado de São Paulo e na campanha presidencial do nosso candidato, Geraldo Alckmin. E tudo isso se inicia com o grande evento que faremos em março", destacou a presidente Marlene Campos Machado.

 

3

 

Na ocasião, lideranças representadas por Arlete Silva - da executiva do PTB Mulher e coordenadora do PTB em 10 municípios da grande São Paulo, pediram para que Marlene represente o grupo e assuma candidatura ao Governo do Estado ou ao Senado Federal, uma vez que, em sua primeira campanha em 2014, Marlene obteve mais de 330 mil votos, apesar de ter tido pouco tempo de TV e poucos recursos, e que ela fez total diferença em 2016 como candidata a vice-prefeita de São Paulo.

 

"Temos que nos preparar para a guerra, vamos nos unir para que nosso partido cresça ainda mais nesse ano, eu disse ao nosso líder Campos Machado que, se precisar vou me dedicar 24 horas a isso, mas Marlene, você é uma mulher muito determinada, em quem nós mulheres temos que nos inspirar, por isso,  eu gostaria de pedir a você que lance o seu nome como candidata, nós precisamos de mulheres determinadas nos espaços de poder", afirmou Arlete, que já foi vereadora por quatro mandatos e atualmente é secretária de assistência social no Taboão.

4

 

Emocionada, Marlene respondeu a Arlete e foi aplaudida: "o deputado Campos Machado, que é uma lenda na política, um dos maiores articuladores políticos do país, está conduzindo as conversas com possíveis coligações fortes para que possamos ter uma mulher como candidata ao governo do Estado ou a uma cadeira no Senado Federal e eu vou contribuir para esse trabalho. Portanto, posso dizer que sou sim candidata, mas ainda não sabemos a que, pois isso é uma determinação do partido.  Mas, de qualquer forma, não penso em campanha agora, meu papel é contribuir para o trabalho do PTB, para fortalecer a imagem da legenda, sou apenas uma soldada do partido", afirmou Marlene.

 

Sobre políticas públicas, Marlene trouxe alguns dados sobre os altos impostos no país, a centralização da carga tributária na União e falou sobre a falta de foco nos resultados. Ela apontou que a única chance do país se tornar de primeiro mundo é fazer com que todos o nossos representantes foquem menos nas intenções e mais nos resultados das políticas e de todos os recursos públicos que são gastos "Esse é o caminho para o cidadão voltar a perceber que a política é uma importante ferramenta de transformação".

 

Ela também citou que um dos papeis das mulheres deve ser renovar a política, mas com foco em qualidade, mantendo assim, políticos experientes que tenham qualidade, sensibilidade social e eficiência, "Se vocês fazem trabalhos sociais grandiosos, transformam sua comunidade para melhor sem recursos ou grandes parcerias, por que é que vocês não estão no executivo e no legislativo? É a hora de nós mulheres acreditarmos mais no nosso trabalho em tudo que estamos fazendo e de deixar de nos boicotar, pois vimos fazemos muito com pouco, é o momento de termos garra", falou Marlene.

 

5

O Coordenador da Capital e dos Departamentos do PTB, Mario Graf, passou para deixar uma mensagem de motivação:"Desejo a vocês muito empenho, muita garra e muita determinação esse ano, esse ano nós vamos ter muito trabalho".

 

6

E a Dra. Ilda Fazan, coordenadora geral dos Centros de Integração da Cidadania, da Secretaria da Justiça do Governo do Estado de São Paulo, falou sobre a importância do engajamento das mulheres do PTB: "Vamos trabalhar e muito esse ano empenhar todos para nossa equipe estar sempre em primeiro".

 

Dentre as presentes: a Dra. Alessandra Calabresi e diretora da Fundação Procon, Malucy Nogueira, Carla Tudisco, Fernanda Brito, Luci Adão, Vera Machado, Silvana Gonçalves de Lima, Dra. Roseli Silva.

 

CONFIRA TODAS AS FOTOS NO FACEBOOK MARLENE CAMPOS MACHADO: https://www.facebook.com/pg/marlenecamposmachado/photos/?tab=album&album_id=1615402015163386

 

Facebook

Instagram