www.facebook.com/marlenecamposmachado/


Marlene Campos Machado, presidente nacional do PTB Mulher e diretora-executiva do PMI, destacou, neste sábado (24/02/2018), em que se comemora 86 anos do sufrágio universal no Brasil, que o voto feminino teve um amplo impacto social, segundo ela "o sufrágio universal foi a maior conquista política da mulher no século XX no Brasil, representando um grande avanço social, de suma importância para democracia e para as nossas instituições".

 

A presidente do PTB Mulher analisou que dar voz a mulher brasileira é algo que está intrínseco ao PTB, partido valoriza à participação da mulher na política e sempre contou em seu quadro partidário grandes lideranças femininas, desde a época de Ivete Vargas.

"No Brasil, nós mulheres somos mais de 100 milhões de habitantes (IBGE), isso significa que só as mulheres representam mais que o dobro de toda a população que o país tinha em 1932. Portanto, foi mais que fazer justiça, foi de fato uma compreensão da verdadeira representatividade social. Temos que nos lembrarmos sempre de que foi pelas mãos do fundador do nosso PTB, Getúlio Vargas, que foi plantada a semente da igualdade de gênero, com o decreto 21.072/1932, universalizando o direito ao voto. Portanto, impossível não reconhecer que essa é mais uma conquista social do Brasil que tem o DNA do PTB".

 

 

Há 20 anos atuando em defesa da participação feminina nos espaços de poder, Marlene coordena estudos sobre o tema como Ranking de Presença Feminina (PMI com a base do Banco Mundial http://www.marlenecamposmachado.com.br/documentos/pequisa-presenca-feminina-no-parlamento.pdf) e ela também foi a responsável por inserir o PTB Mulher nacional na coordenação suprapartidária, a frente de todos os partidos políticos na campanha nacional por Mais Mulheres na Política, iniciativa nacional que se tornou a PEC 98/2015, já aprovada em primeira instância no Senado Federal e determina reserva de vagas para mulheres no parlamento.

 

"Em 2018, as atividades do PTB Mulher terão ainda mais força, temos uma grande oportunidade para aumentar a representatividade feminina e se hoje somos o movimento mais forte de mulheres do país, isso ocorre porque em nosso movimento há união, há diálogo, não existe o que vemos em outros partidos: pessoas passando na frente das outras, 'puxadas de tapete', esse tipo de jogo baixo, rasteiro, de traição, no nosso PTB, não existe", afirmou Marlene.

 

E completou: "Além disso, nós mulheres temos o apoio amplo e irrestrito de todos os nossos líderes, é um partido em que a mulher verdadeiramente tem vida partidária. Por exemplo, em São Paulo o nosso presidente estadual secretário-geral, deputado Campos Machado, sempre priorizou a participação da mulher na política, não existe sequer uma ação ou ideia nossa em que não nos hipoteca apoio integral".
Marlene também destacou que, no próximo dia 24, o PTB Mulher fará um grande evento em São Paulo que vai contatar as presidentes estaduais, cuja presença destacou ser "fundamental" e importante e que, nos próximos dias, será anunciada data de realização de uma grande reunião nacional do PTB Mulher.

 

"Temos que motivar cada mais a mulher a ter vida partidária, voz na política", finalizou Marlene, que dentre diversas atividades, tem representado o PTB Mulher em palestras sobre empoderamento feminino em universidades que estão inseridas no Pacto em Educação e Direitos Humanos, projeto dos Ministérios da Justiça e Educação.

Facebook

Instagram