Moção aprovada na 9º Sessão Ordinária destacou o trabalho de pesquisa realizado pelo Projeto Mulheres Inspiradoras

 

15419629_1207225635981028_7697554049199472984_o (1).jpg

A Câmara Municipal de São José do Rio Preto aprovou com unanimidade Requerimento nº 354/2017, do vereador Jorge Menezes, que parabeniza Marlene Campos Machado pela "excelente direção e desenvolvimento do Projeto Mulheres Inspiradoras (PMI)".

Com ampla cobertura da grande mídia, o PMI, coordenado por Marlene, analisou a equidade de gênero em 138 países, chegando a conclusão de que, no atual ritmo de crescimento o Brasil terá 50% das cadeiras ocupadas por mulheres só em 2080 e produzindo o Ranking Nacional de Presença Feminina no Parlamento 2017 em que expõe a situação do país sobre o tema no cenário regional

Para a homenageada, que estuda assuntos voltados para o universo feminino há cerca de 20 anos, “é muito gratificante ver que uma casa de leis de tamanha importância, responsável por zelar pela qualidade e bem estar dos mais de 450 mil cidadãos rio-pretenses, esteja também compromissada em aumentar a participação feminina na política”.


A moção assinada pelo presidente da Câmara, vereador Cel Jean Charles ressalta a importância de projetos como o PMI que promovam análises e ciclos de palestras e destaca que as mulheres tem conquistado cada vez mais espaço.

 

Apresentação1.jpg



“A figura da mulher, de elemento secundário, passou a ser extremamente importante na sociedade atual, onde ela exerce cada vez mais o papel de protagonista”, registra o texto aprovado em 04 de abril de 2017.

Marlene completa que “o país tem muito a ganhar aumento da presença feminina nos espaços de poder e em funções públicas, porque, além de serem maioria da população, as mulheres, em geral, têm uma sensibilidade diferencial que está fortemente associada à vocação para áreas sociais”.

Estudo

 

Dividido em duas partes, Mundo e Nacional, o estudo expõe como o Brasil está em relação aos demais países, o quanto o país evoluiu na participação feminina no Parlamento, a influência das cotas ou cláusulas de gênero, como estão as regiões e estados do país no quesito candidatas, eleitas e não eleitas com zero ou poucos votos.

 

PMI analisou candidatas, eleitas e não eleitas aos cargos de senadora, deputadas federais, estaduais e distritais e vereadoras em 2014 e 2016, e criou o ranking por regiões nacionais, por estados e municípios e um ranking internacional analisando 138 países.

O estudo aponta ainda que mais de 40% das mulheres que se candidataram ao legislativo municipal nos estados da Bahia, Paraíba e Alagoas tiveram menos 10 votos nominais cada.


Confira aqui o estudo na íntegra: http://www.marlenecamposmachado.com.br/documentos/pequisa-presenca-feminina-no-parlamento.pdf

 

A Páscoa é um momento muito especial para reunir a família. Aqui no Brasil, nós temos o costume de trocar ovos de chocolate e fazer um almoço caprichado com bacalhau como prato principal.


Mas você sabia que ao redor do mundo, as comemorações são bem diferentes? Eu selecionei seis lugares do mundo que tem formas bem curiosas de celebrar!


1. Nos EUA as comemorações acontecem durante o dia e ao livre. Na Quinta Avenida de Nova Iorque acontecem desfiles, enquanto na Casa Branca há a tradicional caça aos ovos;

O ex-presidente, Barack Obama, e a primeira-dama, Michelle, na caçada de ovos em Washington.

 

2. Na Suécia, as crianças se fantasiam e saem pelas casas pedindo doces;

 

 

3. Os indianos celebram a Festa de Holi para lembrar o aparecimento do Deus Krishna;

 

4. Já na Grécia, acontecem procissões que utilizam ovos vermelhos representando o sangue de Cristo. Estes ovos são quebrados quando as pessoas anunciam que Cristo ressuscitou;

 Ovos gregos que representam o sangue de Cristo.


5. As pessoas visitam os túmulos dos seus antepassados e fazem oferendas na China, num evento chamado Ching-Ming;

 

 

6. Em países como Ucrânia, Estônia, Lituânia e Rússia, a tradição é a decoração de ovos para serem dados de presente a amigos e parentes.

 

Estudo com base do Banco Mundial estima 15 legislaturas para mulheres ocuparem metade das cadeiras da Câmara Federal.

 

img presenca feminina

O Ranking Nacional de Presença Feminina no Parlamento 2017, produzido pelo Projeto Mulheres Inspiradoras (PMI) e divulgado nesta quinta-feira 30/03, calcula que a participação feminina na política cresceu em média de 2,7% ao ano no Brasil entre 1997 e 2017. Isso significa que, nesse ritmo, o país chegaria a ter 257 cadeiras na Câmara Federal (50%) ocupada por mulheres apenas em 2080.

 

Para Marlene Campos Machado, diretora-executiva do Projeto "o incentivo no ambiente político muitas vezes ainda é abaixo do necessário, basta observar que, em média, mais de 90% das candidatas nas últimas eleições ao legislativo no país não se elegeram" [...] "nosso objetivo é contribuir para a sociedade debata reformas estruturais no sistema político para assim impulsionar o surgimento de novas lideranças, essencialmente femininas que são maioria da população", afirma a ativista que também coordenou todas as alas femininas dos partidos políticos na campanha 'Mais Mulheres na Política', responsável pela formulação da PEC 98/2015 do Senado Federal.

 

Dividido em duas partes: Mundo e Nacional, o estudo coloca como o Brasil está em relação a demais outros países, o quanto o país evoluiu nesse quesito, a influência das cotas ou cláusulas de gênero como estão as regiões e estados do país no quesito candidatas, eleitas e não eleitas com zero ou poucos votos.

Com a base de dados do Banco Mundial e TSE, o estudo PMI analisou candidatas, eleitas e não eleitas aos cargos de Senadora, Deputadas Federais, Estaduais e Distritais e Vereadoras em 2014 e 2016 e criou o Ranking por regiões nacionais, por estados e municípios e Ranking internacional com 138 países.

 

O estudo aponta ainda que mais de 40% das mulheres que se candidatas ao legislativo municipal nos Estados da Bahia, Paraíba e Alagoas tiveram menos 10 votos nominais cada.

 

empresária e responsável pelo PMI comentou impacto da operação Carne é Fraca da Polícia Federal nos lares dos brasileiros.

 

 

Slide1

 

Diretora-executiva do Projeto Mulheres Inspiradoras (PMI) que lança Ranking de Presença Feminina no Parlamento 2017 nos próximos dias, Marlene Campos Machado, comentou o impacto social da venda de carnes estragadas— esquema criminoso desvendado pela PF na última sexta-feira (18/03/2017).

 

“O público feminino foi o mais impactado por esses crimes porque, apesar da mulheres serem cada vez mais independentes e responsáveis pelo sustento familiar como é em 40,5% das famílias, elas ainda continuam sendo responsáveis, em sua imensa maioria, pelas tarefas e compras do lar”.


E completa que “em algumas classes sociais esse percentual chega a 70%, ou seja, a cada 100 reais gastos pelas famílias, mais de 70 quem decide sua destinação são as mulheres”.

 

Apresentação2

 

Marlene destaca outro público diretamente afetado com os crimes e descaso dos frigoríficos: o público de baixa renda.
Ela aponta que “os dados sobre orçamento familiar mostram que a carne – cujo preço subiu 24% nos últimos anos— é um dos alimentos de maior peso nas despesas do lar” [...] “há, também, o fator de que no Brasil se tributa mais o consumo e que o público de baixa renda não consegue se proteger da inflação”.

 

Ela conclui que “não seria equivocado afirmar que as Mulheres e cidadãos de baixa renda foram os mais impactados”.

 

Apresentação3

 

 

PMI- Projeto Mulheres Inspiradoras

Projeto sem fins lucrativos que desenvolve eventos, palestras e divulga informações e produz análises e levantamentos sobre temas relativos ao empreendedorismo, participação feminina nos espaços de poder, motivação e superação.

 

blogcapa

 

Marlene Campos Machado é empresária, ativista e especialista de assuntos voltados para a mulher, diretora-executiva do PMI.